3274-0104 - 3402-3721 - VIVO 9188-9889 - TIM 9602-2284 contato@jornalfolhadobatel.com.br

Viver dói

Uma série sobre um médico e sua equipe. Não tem a doença como foco, nem mesmo o quebra-cabeça do diagnóstico, que o protagonista tanto quer resolver. “House” é uma série centrada na vida e sua dura realidade. “Todos mentem” e”viver dói” sejam talvez, as mensagens que estejam mais latentes no comportamento do médico que leva o nome da série, mas ao final é possível perceber que House se importava tanto com o ser-humano, que sua dor e sarcasmo eram maneiras para proteger os que estavam a sua volta, que, sem entender sua bestialidade, ficavamloucos.

“House” não é a melhor série que já assisti, mas seguramente o Dr. Gregory House é dos melhores personagens já criados.Conhecido por seu excesso de franqueza, não deixa de dizer duras verdades, que fazem com que o espectador se perca no episódio, enquanto a mente dá piruetas na vã tentativa de discordar daquele que, numa rasa análise, demonstra ser o mais misantropo dos personagens.

“A parte estranha de dizer a alguém que ela está morrendo, é que ela tende a focar em suas prioridades.Você descobre o que realmente importa para elas. Pelo que elas estão dispostas a morrer. Pelo que elas estão dispostas a mentir.”
São frases assim que estimulam a reflexão, ainda mais quando frequentemente recebemos notícias de pessoas ao nosso redor que nos deixam e/ou pelo fato de sermos levados pelo redemoinho da vida que nos suga e afasta as pessoas umas das outras…

A conectividade contemporânea e a superexposição proporcionada pelas mais diversas redes sociais, muitas vezes afasta ainda mais as pessoas de um espectro factível da realidade. Todos se mostram extremamente felizes no Facebook, todos têm sacadas genais no Twitter, no SnapChat,todos trabalham e fazem muita festa e no Instagram todos são lindos e fazem grandes viagens.

O que o Facecook, Twitter, SnapChat, Instagram ou qualquer outra rede social não mostram,é que cada minuto de felicidade, conquistas no trabalho, e das viagens, estão cercados de muito sangue, suor e lágrimas, que certamente não sãorefletidas em fotos, “lives”, vídeos ou textões. Viver dói muito sim, e adistância de pequenas coisas e das pessoas que realmente importam, impostas pela roda gigante do diaadia, pode tornar a dor ainda maior.

“As pessoas dizem que o tempo muda tudo. Não é verdade. Fazer coisas é o que muda algo. Não fazer nada, deixa as coisas do jeito que eram.” Mais uma verdade do Dr. Gregory House. Não se turbe pela omissão.