3274-0104 - 3402-3721 - VIVO 9188-9889 - TIM 9602-2284 contato@jornalfolhadobatel.com.br

O mineiro só é solidário no câncer

Por Edson Lau

Essa semana pude mais uma vez assistir o filme “Bonitinha mas ordinária”, um clássico do cinema nacional, com bela atuação do saudoso José Wilker e inspirado na célebre peça de Nelson Rodrigues.

“No Brasil todo mundo é Peixoto!” é o resumo da calhordice e da hipocrisia, ecoado pelo amoral dr. Werneck, ao fazer uma proposta indecorosa a Edgard, personagem principal, referindo-se ao genro oportunista

Mas o bordão/ideia-fixa do filme, que foi repetido diversas vezes por Edgard, é “O mineiro só é solidário no câncer”. A frase é atribuída ao jornalista Otto Lara Resende (que sempre negou ter dito ou escrito algo no sentido).

Nada contra os mineiros, aliás tenho tudo a favor, haja vista que tenho um lado mineiro da gemana família por parte da minha mãe. Na verdade a frase remete ao individualismo exacerbado e de que a solidariedade humana só aparece na base da pressão e necessidade.

O filme aborda temas pesados, assim como quaisquer obras de Nelson Rodrigues, mas no fundo, a hipocrisia, calhordice e o excesso de individualismo, assuntos mais do que presentes no Brasil do Século XXI, que passa por diversas crises (ética, econômica e política, por exemplo), têm grande destaque.

Por exemplo: aa discussão sobre o impeachment da presidente Dilma, queacalorou ainda mais o Atletiba político, a ponto de levantar argumentos patéticos na defesa do indefensável:

– Houve uma eleição democrática

– Não inventou a corrupção

– O plenário que caçará o mandato é corrupto

– Se sair, a corrupção não vai acabar

– Você viu a votação do impeachment, acha mesmo que o problema do Brasil é só o (PT, Cunha ou Renan)?

Argumentos que abonariam a tese petista, também salvariam Cunha e Renan. Um tanto quanto calhorda, não?Correto está o que disse o deputado Antônio Imbassahy (PSDB-BA) “Corrupção não se compara, corrupção se pune.”

Ainda me pergunto se o dr. Werneck estava certo, ao afirmar que no Brasil somos todos Peixoto. Porém, ao ver todos os dias, as mais belas pérolas defenderem o indefensável, ante ao sofrimento de um povo achacado pelos impostos, que arcam com um governo incompetente e corrupto, tenho uma certeza: O mineiro só é solidário no câncer.