No ocidente, as cores surtem diferentes efeitos psicológicos sobre as pessoas, como sugere a lista a seguir:

Branco – purificador, perfeição, pureza, neutralidade, humildade, limpeza, claridade, frieza e esterilidade, pureza, inocência, reverência, paz, simplicidade, esterilidade, rendição, união;

Preto – luto, elegância, solidez, poder, modernidade, sofisticação, formalidade, morte, medo, anonimato, raiva, mistério, azar;

Cinza – elegância, humildade, respeito, reverência, sutileza;

Amarelo – concentração, disciplina, comunicação, ativa o intelecto, positividade, boa sorte;

Vermelho – paixão, entusiasmo, impacto, agressividade, força, energia, amor, liderança, masculinidade, perigo, fogo, raiva, revolução, “pare”;

Rosa – Amor, carinho, suavidade, acolhimento, romantismo;

Azul – harmonia, confidência, conservadorismo, austeridade, monotonia, dependência, tecnologia, liberdade, saúde, purificação, amabilidade, paciência, serenidade;

Verde – esperança, cura, natureza, paz, natureza, primavera, fertilidade, juventude, desenvolvimento, riqueza, dinheiro, boa sorte, ciúmes, ganância, esperança;

Lilás – influencia emoções e humores, intuição e espiritualidade;

Roxo – velocidade, concentração, otimismo, alegria, felicidade, idealismo, riqueza (ouro), fraqueza, dinheiro;

Violeta – espiritualidade, criatividade, realeza, sabedoria, resplandecência, dor;

Laranja – equilíbrio, generosidade, entusiasmo, alegria, aconchegante, energia, criatividade, equilíbrio, entusiasmo, ludismo.

Castanho – sólido, seguro, calmo, natureza, rústico, estabilidade, estagnação, peso, aspereza.

Referência: Psicologia das cores