3274-0104 - 3402-3721 - VIVO 9188-9889 - TIM 9602-2284 contato@jornalfolhadobatel.com.br

Coquetéis, desafios e paixão: Igor Bispo dos Santos fala sobre o Tiger Cocktails

“A ideia do local sempre foi ser low profile, sem placa na porta”. Assim definiu Igor Bispo dos Santos, bartender premiado, sobre a origem do Tiger Cocktails, bar especializado em coquetéis de Curitiba. “Cogitamos em uma época permitir entrada somente com senha, ideia que abandonamos. Ainda assim, mantivemos um conceito. Trata-se de um bar anti-herói”.

Anexado ao Lagundri, restaurante de comida asiática, e nascido de uma parceria com o chef Marcelo Amaral, o Tiger foi montado com a expertise de ambos. Igor, por exemplo, se lembra do início de sua atuação: “Comecei em 1998, no James bar. A maioria do pessoal que faz parte da equipe possui esse background de trabalhar em baladas. Eu tinha liberdade para criar coquetéis, só que me faltava primazia técnica e refinamento”. Partindo de tentativa e erro, segundo ele, a coquetelaria não tinha a valorização de hoje em dia. O desenvolvimento do bartender como profissional se deu, inicialmente, de maneira empírica, mas seu conceitos mudaram quando, em 2005, ele viajou aos Estados Unidos e trabalhou em cassinos, país que consagrou a prática na época da Lei Seca, por volta de 1920.

IMAGEM 1 - Ana Guimarães (Large) (2)

Ao voltar ao Brasil, estava decidido a abrir um bar que levasse a técnica a sério. No Lagundri, havia um segundo salão reservado para eventos, que não estava sendo utilizado com tanta frequência. Existia também no local um bar menor: “Cabiam nove pessoas e atendíamos 33 na noite. Elas iam pelos coquetéis”. Ainda de acordo com Igor, surgiu, assim, a ideia de relocar esse minibar e montar o Tiger, concretizada em cerca de três meses. “Não tínhamos planejamento de negócio. Confiamos na nossa experiência. Confiamos na ideia de que o que fazíamos era o certo”. Em junho de 2014, foi inaugurado.

E não é que funcionou mesmo? Igor atribui o sucesso às pessoas envolvidas. Apesar de se descrever como rígido, com um sorriso e algumas orientações aos colaboradores durante a entrevista, foi ênfático: “Tinha na época e continuo tendo uma equipe muito fiel, que é guardiã desse conceito”. Quase um pai orgulhoso.

IMAGEM 2 - Ana Guimarães (Large) (2)

COQUETELARIA PELA COQUETELARIA

Há um leque de opções para gostos variados. Entre um Nancy Sinatra e um Moscow Mule, Igor, que venceu a etapa Sul do Campeonato de Coqueteleria da vodka Super Premium Grey Goose, afirma: “A ideia fundamental e toda a estrutura que temos gira em volta do coquetel”. A música ambiente e a decoração do local criam um clima descontraído de bate-papo. “Temos uma variedade de bebidas boas. A ideia é que mesmo o básico seja o melhor da categoria básica, por exemplo. Servir o melhor de cada faixa de preço”.

A preparação não fica somente em montar as bebidas e servir. Considerando que o Brasil não possui uma cultura de coquetéis, Bispo defendeu o que chamou de obrigação moral de instruir os clientes sem pedantismo, ensinando-os a apreciar o que foge da mecanicidade: “Existem situações. Não condeno o modelo de negócio de ninguém, mas a abertura de várias casas voltadas à prática ou que a incorporaram mostra que a coquetelaria está em ascenção. Per capita, temos mais bares de coquetel que São Paulo”. Além disso, apontou que a mudança de comportamento já chegou aos clientes, que não raramente pedem variações específicas das bebidas.

IMAGEM 3 - Ana Guimarães (Large) (2)

Orgulhoso pela expansão da coquetelaria, há, segundo Igor, uma resistência para a caracterização do bartender como especialista. “Os empresários são resistentes a investir na área. O profissional tem o desejo de estudar. Estou num ambiente com nerds de coquetel”, disse rindo. “Existe uma paixão em volta disso”.

E todo esse engajamento se reflete nos gostos pessoais: “Tenho o melhor coquetel de todos os tempos da última semana”, disse Igor, bem-humorado. “Sou muito fã de bitters em geral, tive uma fase de gim e tenho um carinho muito grande por calvados [bebida destilada feita à base de maçã]. Falo que quem me dá uma garrafa de Natal é lembrado pelo resto da minha vida”.

“Coquetel harmoniza com pessoas, com comidas, mas, acima de tudo, com momentos. Se a pessoa não estiver muito bem, não adianta receber o melhor do mundo”, finalizou.

O Tiger Cocktails fica na Rua Saldanha Marinho, 1061, Centro.

IMAGEM 4 - Ana Guimarães (Large)

( Fotos Ana Guimarães)