3274-0104 - 3402-3721 - VIVO 9188-9889 - TIM 9602-2284 contato@jornalfolhadobatel.com.br

“A estética do absurdo, o não lugar e a inventividade da imaginação se unem e encontram na exposição 27 obras, de Amorim uma de suas respectivas possibilidades de representação.” Essa é a proposta da mostra que está acontecendo até o dia 29 de fevereiro, no Atelier SOMA.

Localizado na Rua Brigadeiro Franco, 2119, pertinho do Shopping Curitiba, o espaço acomoda com simplicidade as criações do artista. Segundo Igor Francisco, redator publicitário que ajudou a organizar a mostra, além de o SOMA ser uma galeria fora do roteiro tradicional do que é considerado arte na cidade, a exposição em si traz os trabalhos inéditos de um artista local. “Ele se utiliza de técnicas consideradas não muito requintadas pelas artes plásticas, mas que resultam em uma qualidade estética maravilhosa”, afirma.

E quais seriam essas técnicas? Colagem e manipulação digital que, quando unidas à inspiração artística de Amorim, baseada em nomes como Hieronymus Bosch e Frida Kahlo, são capazes de viabilizar ao observador uma experiência visual inédita e provocativa.

“O convite para explorar estas novas possibilidades do imaginário humano se estende a todas as pessoas que procuram no surpreendente um abrigo contra a mecanicidade do óbvio”, completa Igor.

As obras podem ser adquiridas por valores que vão de R$ 80 a R$ 300 e serão entregues após a finalização da exposição.

SOBRE O ARTISTA

Amorim é artista visual e designer gráfico, com formação em Desenho Industrial pela PUC – PR e pós-graduação em Ilustração e Histórias em Quadrinhos. Seu trabalho é marcado pela mistura de pintura, colagens e intervenções digitais. Atualmente, atua como designer freelancer e desenvolve seu trabalho autoral, além de ser membro do Hambre Coletivo Artístico e artista residente no atelier SOMA.

DorotyContemplandoOAr-Amorim-Crédito-Renan Archer (2)