Escrever um panorama da História da Música Erudita ou de Concerto no Brasil é um desafio há muito acalentado. Diferente de outras produções artísticas, a música ainda carece de estudos organizados com o objetivo de contar sua história e principalmente contextualizá-la perante o repertório consagrado da música ocidental. Esta vertente da produção musical brasileira por muitos é considerada como o último tesouro ainda por ser descoberto e verdadeiramente explorado da cultura do país. À exceção dos célebres Villa-Lobos, Carlos Gomes e Camargo Guarnieri, pouco se conhece a respeito dessa imensa produção musical, isto se dá tanto nos meios internacionais como, espantosamente, entre os próprios músicos brasileiros que muito sabem e executam Mozart, Beethoven, Brahms, etc. mas que pouca informação tem de compositores brasileiros, eruditos e contemporâneos e mesmo de outros períodos.

A música clássica no Brasil está ligada diretamente ao início da colonização pelos portugueses e perpassa pelos cinco séculos de transformação e adaptações culturais ocorridos no Brasil.

No entanto não há parâmetros para as transformações nas atividades culturais e mesmo sociais do Brasil, como o deslocamento da Corte de D. João VI de Portugal para o Rio de Janeiro.

Mais recentemente, nas últimas décadas do século XX, grandes movimentos de música de vanguarda surgiram, de forma organizada, criando festivais de música contemporânea, e a Música Erudita do Brasil…..Esquecida….Para poucos.
(Marcelo Baz)