O Primeiro compositor alemão notável foi Händel. Sua primeira ópera foi escrita para Hamburgo, mas no ano de 1706 se mudou para a Itália, onde se dedicou ao estudo da Escola Italiana. Händel escreveu 42 óperas, mas mesmo com suas múltiplas belezas, há muito desapareceram do cenário musical. Händel viveu de 1685 a 1759.

A primeira ópera francesa foi apresentada em 1659, composta por Perrin (1620 – 1675) mas a Escola Francesa permanece estagnada até o surgimento de Lully (1632 – 1687), a maior parte de suas obras foram inspiradas na obra de Molière. Em suas obras Lully procurou seguir o texto e adaptar a música com as obras, mas sem empregar árias, duetos ou adornos para ajudá-lo na linha musical.

Romeau (1683 – 1764) seguiu as tradições de Lully, mas como possuia um conhecimento mais amplo do lado técnico de sua arte, deu à orquestra um método mais rico e original de tratamento, introduzindo muitos novos efeitos, realmente originais. Mas a grande importância de Romeau está na influência que sua música exerceu sobre Glück.

Grandes mestres compositores, suas obras / óperas permanecem até hoje em Grandes Teatros e Salas de Concerto em toda a Europa. Muitos destes grandes concertos são oferecidos a convidados (convites/só convidados) para “Avant première” (exibições antes da estreia ou pré-estreia), pede-se “traje a rigor”, eu mesmo estive presente em vários

Grandes Concertos de Gala em minha permanência de alguns anos na Europa, são deslumbrantes.

(Marcelo Baz)